Estudo comprova eficácia de probiótico para cólicas de bebês

Mãe minhota cria lençóis que reduzem risco de asfixia em bebês
27 de fevereiro de 2018
Fim do mito: bebê pode comer comida de adultos
7 de março de 2018

Quem tem filho recém-nascido sabe que um dos problemas que mais afetam os pequenos é a temida cólica. Ela corresponde pela maior parte dos choros dos bebês. Para resolver o problema, além de remédios, existem inúmeros “tratamentos” caseiros. Mas, sabia que existe um probiótico (micro-organismo benéfico para a flora intestinal) que ajuda abstante e que já está disponível?

Uma investigação científica, publicada no peiódico Pediatrics, da Academia Americana de Pediatria (EUA), analisou o uso do Lactobacillus reuteri no tratamento de 345 bebês com cólica no Canadá, na Austrália, na Polônia e na Itália. As crianças que receberam o micro-organismo tiveram quase duas vezes mais chance de parar de chorar em comparação com os que ingeriram placebo. As melhorias foram ainda mais perceptíveis nos recém-nascidos que eram alimentados com leite materno.

O alimento dado para os pequenos, aliás, é importante para o estudo da eficácia do probiótico contra as cólicas, já que todas as crianças que recebram o nutriente e cosneguiram melhorar a condição estavam sendo alimentadas apenas com o leite da mãe. Ou seja, inda é preciso verificar se esse lactobacilo também pode trazer benefício para todos os bebês.

Atualmente, o uso de probióticos, que estão presentes em muitos laticínios, como iogurte e leite fermentado, pode ser considerado uma “moda”, especialmente após a popularização do iogurte grego e do chamado kefir, um alimento fermentado típico do leste europeu.

Os benefícios dos micro-organismos presentes nesses alimentos já são conhecidos dos cientistas. Até o Lactobacillus reuteri era associado ao tratamento de cólicas nos bebês, porém, até então, não se havia provado a eficácia dele.

Segundo a pesquisadora Valerie Sung, líder do estudo, o único probiótico com efeito comprovado para as crianaçs pequenas é, de fato, o Lactobacillus reuteri. Mas ela alerta que a dosagem ideal precisa ser analisada caso a caso. Por isto, é importante seguir a orientação do pediatra.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com