Atividade física diminui o leite materno?

5 dicas para evitar queimação na gravidez
20 de setembro de 2017
Dicas para o dia a dia com mais de um bebê
2 de outubro de 2017

Atividade física diminui o leite materno? Descubra na nossa matéria:

O aleitamento materno é a melhor opção para a nutrição do bebê, e sabe-se que o início dessa rotina é muitas vezes trabalhoso.

O bebê tem que aprender a sugar o peito da mãe de maneira correta, a mãe tem de estar sempre cuidando dos seios para que eles estejam limpo e sem ferimentos, é difícil saber se os primeiros choros são de fome ou de qualquer outra coisa e os horários são primeiramente confusos para que mãe e filho entrem numa rotina.

Durante o período pós-parto, muitas mulheres estão ansiosas para emagrecer e recuperar o tônus muscular (Cinta pós parto, usar ou não?). O exercício é muitas vezes recomendado como uma alternativa à dieta devido aos seus benefícios conhecidos para a manutenção de massa magra, aumentando a perda de gordura, e melhorando sua capacidade cardiovascular.

Atividade física diminui o leite materno?

Histórias da época de nossas avós ditavam que praticar exercícios no pós-parto, conforme a intensidade, o leite diminuiria. Atividade física diminui o leite materno? Isso é LENDA!

De acordo com o estudo de Cary Quinn publicado em 2001, o exercício e a amamentação são atividades compatíveis. O ato de se exercitar não demonstra nenhum efeito prejudicial durante a lactação e não afeta o volume do leite, crescimento, o desenvolvimento infantil ou a saúde materna.

O estudo mostra que as lactantes ativas tiveram melhora na aptidão cardiovascular e sensação de bem-estar.

O importante é as mamães executarem os exercícios de forma correta e em uma intensidade adequada, sem exageros. Alguns exercícios são considerados mais apropriados para a fase do pós-parto, como a musculação leve, caminhada, natação e o alongamento.

Você sabia que a produção de leite consome muita energia? Uma mãe em fase de amamentação produz entre 800 e 1200 ml de leite por dia e, para cada litro de leite que produz, há um gasto de 900 calorias em média. Nesse caso, um exercício mal orientado somado a uma alimentação inadequada pode prejudicar a produção do leite sim. Mas somente neste caso.

A ingestão de líquidos deve ser outra preocupação, já que os médicos recomendam que a mãe normalmente beba de 3 a 5 litros por dia. Portanto, se a mesma praticar exercícios regularmente é necessário um aumento de 20% dessa quantidade.

O ideal é que a mamãe seja acompanhada por um nutricionista e por um profissional de educação física, ambos especialistas no tema materno-infantil, e que possam somar cuidados com o pediatra e ginecologista escolhido.

Quanto tempo depois da gravidez posso malhar?

De acordo com o artigo “Posicionamento da Sociedade Brasileira de Medicina do Esporte: Atividade Física e Saúde da Mulher”, da Revista Brasileira de Medicina do Esporte, “os exercícios no período pós-parto, não existindo complicações, iniciam-se 30 dias após o parto normal e 45 dias após a cesariana, aplicando-se os mesmos princípios utilizados para a prescrição de exercícios na população em geral”.

Já no artigo “Atividade Física na Gravidez”, cujos autores Victor K.R. Matsudo e Sandra M.M. Matsudo, falam que a recomendação da atividade física após o parto também vai depender do condicionamento físico, do estado de saúde e da motivação da mãe e das metas propostas. “A mãe que é atleta, por exemplo, pode retornar as atividade físicas leves já na primeira semana após o parto e ir incrementando gradualmente a intensidade, devido a que muitas das mudanças só desaparecem em um prazo que varia de uma a oito semanas”.

Mas é importante lembrar que antes de começar a fazer qualquer exercício é preciso ter a liberação oficial do seu médico.

O retorno ao exercício no pós-parto sempre deve ser gradativo, mas não só por uma preocupação com a amamentação. Durante o período gestacional, muitas alterações corporais ocorreram e o retorno ao exercício deve sempre ser orientado por um profissional que entenda essas mudanças do organismo feminino, diferenciando assim o programa e o atendimento.

Exercícios físicos secam o leite materno?

Ainda de acordo com o artigo, possíveis influências do exercício na fase de amamentação foram avaliadas em um ensaio randomizado que analisou os efeitos de atividades aeróbias realizadas a 60-70% da frequência cardíaca de reserva, durante 45 minutos, cinco vezes por semana, não se observando nenhuma diferença significativa no volume e na composição do leite materno após 12 semanas.

A única diferença significativa observada neste estudo foi um aumento de 25% no oxigênio máximo do grupo ativo. “Conclui-se, portanto, que o exercício físico é seguro para o lactente e eficaz para a mãe no período pós-parto”, afirma do estudo publicado na Revista Brasileira de Medicina do Esporte.

Se o seu leite diminuiu após o início das atividades físicas, pode ter certeza que a causa vem de outro lugar e não do exercício.

Amamentar antes ou depois do treino?

O ideal é amamentar 30 minutos antes do treino ou 30 minutos após, pois há uma diminuição dos níveis de IgA (ou imunoglobulina A – anticorpo que protege o bebé contra vírus e bactérias no organismo), entre 10 a 30 minutos após o exercício.

Além disso, os horários em que o bebê mama não devem estar próximos ao treino, mas não que prejudique a produção de leite, e sim para conforto da mãe na hora dos exercícios. Amamentar antes de se exercitar evita que o volume dos seios não incomode ou atrapalhe a execução do exercício.